Páginas

sábado, 31 de julho de 2010

Grandes surpresas na fase geral da 30ª Coxilha Nativista


A sétima e penúltima noite da 30ª Coxilha Nativista reservou ao público grandes supresas. A abertura do festival foi com apresentações de danças do grupo Passion Gaúcha, que encantou o público.

Foram 12 apresentações de grande qualidade e com arranjos muito bem trabalhados. A fase geral da Coxilha trouxe ainda ao palco Jayme Caetano Braun, renomados e novos nomes da música nativista, com destaque para o suave timbre de voz da intérprete Shana Müller, a única mulher cantora da noite.

Mas o grande momento da noite foi o tão aguardado show de encerramento. Renato Borghetti, Arthur Bonilla e convidados impressionaram com uma incrível coletânea de músicas instrumentais, sob o acompanhamento de flauta e percussão.


sexta-feira, 30 de julho de 2010

A gurizada deu show!


Um verdadeiro espetáculo! Quem foi ao Ginásio Municipal na noite de ontem acabou se surpreendendo com o talento das jovens promessas. As apresentações da categoria “piá” e “piá taludo” mostraram que idade não é obstáculo para iniciar a carreira na música. Muito pelo contrário: os guris e as gurias fizeram show de gente grande!


Sob o olhar atento dos adultos, os jovens superaram a timidez, que é bem comum na infância e adolescência, e se mostraram muito à vontade no palco da Coxilha. Eles ainda têm espinhas no rosto e alguns usam aparelho dental, mas perante o microfone as aparências juvenis são deixadas de lado, tamanho o talento da gurizada.

Miguel Marques finalizou a noite com uma excelente apresentação. O diferencial ficou por conta com a interação do público, que recebia nas arquibancadas a companhia e o carinho do ícone nativista.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

30ª Coxilha Nativista - Finalistas da Fase Local

A noite de ontem foi reservada para os competidores da Fase Local da Coxilha Nativista. O público compareceu em peso para prestigiar artistas da região que almejam conquistar a categoria local. Foram 10 apresentações, três delas selecionadas para a final. São elas:

Há um Jeito de Ser do Sul
Letra: Jorge Nicola Prado
Música: Edison Macuglia
Intérprete: Fabiana Lamaison de Moraes


Pra Repontar a Esperança
Letra: Maria Iliria Peres Barreto
Música: Beto Barcellos
Intérprete: Vinícius Franco Hoch


Menino da Rua
Letra: Rubens Dario Soares (In Memorian)
Música: Carlos Machado
Intérprete: Tuny Brum

A grande final é no próximo sábado (31/07). Nessa data serão divulgadas as vencedoras nas categorias Local, Piá, Piá Taludo e Geral.

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Que comecem as competições!


Após quatro noites de Mostra Histórica, onde foram relembradas as canções-ícones da Coxilha Nativistas, a fase competitiva inicia hoje. São 38 apresentações concorrendo nas categorias Local (10 apresentações hoje), Piá/Piá Taludo (16 apresentações amanhã), além da fase Geral (12 apresentações na sexta-feira). Sábado serão divulgadas as campeãs e as vencedoras se apresentam novamente. Um show de César Oliveiro e Rogério Melo fecha a 30ª edição da Coxilha Nativista.


De Já Hoje

O destaque da última noite da Mostra Histórica foi a 5ª música apresentada, a lendária “De Já Hoje”, de Adair de Freitas. O grande clássico na música nativista gaúcha foi apresentado na 4ª Coxilha e a composição completou 26 anos no mesmo palco onde nasceu. Motivo de orgulho para Adair, que brindou o público com uma apresentação emocionante.

terça-feira, 27 de julho de 2010

Nostalgia e Relembranças na 30ª Coxilha Nativista


Ao escutar novamente obras como “Bailanta do Tio Flor” e “Entrando no Bororé” na voz de Elton Saldanha, o público reviveu a primeira edição da Coxilha Nativista. Trinta anos depois da estreia do festival, Saldanha trouxe ao palco uma época onde o nativismo buscava espaço e o futuro da tradição gaúcha era incerto. O sucesso foi tanto que a Coxilha Nativista chega à sua terceira década de forma ininterrupta, acontecimento inédito em festivais nativistas.


As noites de Mostra Cultural também reservaram outras grandes atrações que iniciaram aqui mesmo, em holofotes cruz-altenses. O festival de Cruz Alta serviu ao longo dos anos não só como espaço para cultivar as tradições, mas como ponto de partida para muitas composições que hoje são reconhecidas no Brasil e até mesmo em outros países da América Latina. É o caso de composições como “Batendo Água”, “De Já Hoje” e “Tropa Ponta Cortada”.

Outras melodias também merecem destaque, como “Gritos de Sentinela” e “Baldas de Potro Cuiudo”. A última foi apresentada na 26ª edição da Coxilha e transformou Joca Martins em um dos grandes intérpretes da nova geração.


Resgatando essas canções que fizeram história em Cruz Alta, muitos sentiram aquela velha sensação de nostalgia e de relembranças do passado. Momentos que aconteceram nos anos 70, 80 e 90 voltaram à tona na memória dos presentes, que só tem a aplaudir o espetáculo.


O show de encerramento teve participação internacional: ícone da música latina, a argentina Teresa Parodi fechou a terceira noite da Coxilha Nativista em grande estilo: tudo com uma apresentação toda especial e com o charmoso sotaque espanhol.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Mostra Histórica conquista o público


Se algo pudesse traduzir a apresentação das canções escolhidas para a Mostra Histórica, seria a palavra emocionante.

Relembrar composições e interpretações que marcaram época no palco da Coxilha Nativista arrancou aplausos e lágrimas do público que lotou o Ginásio Municipal de Esportes. A primeira apresentação do festival não podia ser outra: “Terra Saudade”. Os presentes cantaram em pé, juntamente com os intérpretes Milton Magalhães (compositor da canção), Angelino Rogério e Paulo Goulart, a tão famosa melodia que é entoada por muitos com o hino de Cruz Alta.

A contestada e polêmica “Morocha”, que na 4ª edição da Coxilha dividiu opiniões, desta vez foi unânime: todos se renderam à irreverência de Davi Menezes Jr, que deu um show a parte na interpretação no palco. Munido de um relho, afirmava firmemente que quem manda no mundo são os homens.

Como era de se esperar, o lendário músico nativista Telmo de Lima Freitas levou muitas pessoas às lágrimas. Ele e seus companheiros Osmar Carvalho e Paulinho Pires, o último característico por tocar serrote usando um arco de violino, trouxeram novamente para o festival a canção “Faz de Conta”.


Nem mesmo a idade avançada tirou de “Tio Telmo” a maneira singular de interpretar suas próprias composições. A combinação com o tom melancólico do som do serrote fez com que muitos se emocionassem em escutar novamente a música que fez sucesso na 2ª Coxilha Nativista.

E olha que o festival está apenas começando. Ainda temos mais duas noites da Mostra Histórica antes das fases competitivas, que iniciam dia 28 de julho. Acompanhe na TV Câmara a cobertura da 30ª Coxilha Nativista. Estamos transmitindo a reprise das noites anteriores a partir das 14 horas.

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Coxilha Nativista - 30 anos cultivando a história do nativismo


O nativismo expressa o sentimento de amor à terra natal, ao pago, ao chão que o gaúcho pisa. E faz parte de um segmento do tradicionalismo, fundamentado em toda sua antologia e está manifestado principalmente no que se refere as músicas, onde artistas expressam através das canções todo o seu orgulho e amor ao Rio Grande do Sul.



Luiz Carlos Borges - Diálogo Antes da Morte - 1985


É justamente com esse espírito nativista, que tem como virtude a exaltação da natureza no cenário rio-grandense, onde símbolos como o cavalo, o chimarrão e o próprio gáucho, que fez surgir em 1981, a primeira edição da Coxilha Nativista de Cruz Alta, um dos principais eventos de música do gênero.

Pelo palco do festival já passaram grandes nomes da cultura gaúcha: Luiz Carlos Borges, Élton Saldanha, Miguel Marques, Nenito Sarturi, Wilson Paim, Maria Luiza Benites e muitos outros artistas. Além disso, a cada edição novos intérpretes, compositores e instrumentistas são projetados.


Maria Luiza Benites - Açude - 1990

Esse ano ela completa 30 edições e irá comemorar com uma programação diferenciada. Serão oito noites de evento, sendo que nas quatro primeiras terá uma Mostra Histórica com apresentações de 40 músicas que retornam ao palco do festival. E nas demais noites acontece as eliminatórias.


Leonardo Paim - O Meu Silêncio Tem Voz - 2009


Coxilha Nativista: De 24 a 31 de Julho de 2010
Local: Ginásio Municipal de Esportes - Horário: 20h e 30 min.
Informações: 55 3322 6595 ou www.coxilhanativista.com.br

terça-feira, 20 de julho de 2010

Mostra História - 30ª Coxilha Nativista


Elas fizeram sucesso na voz de grandes nomes da cultura gaúcha
ao longo das três décadas da Coxilha Nativista e agora retornam ao palco do Festival em apresentações inéditas. A Mostra Histórica abre a 30ª edição da Coxilha e entre os dias 24 a 27 de julho, o palco do Ginásio Municipal resgata 40 canções, sendo 10 delas escolhidas pelo público. Veja abaixo o VT Institucional do Festival que consagra em todo o Rio Grande do Sul através das competições em solo cruz-altense.



Não perca essa memorável compilação da essência do nativismo gaúcho.

Banco de Alimentos é inaugurado em Cruz Alta


Gerenciar a coleta, armazenamento e distribuição de doações. Esse é o objetivo do banco de alimentos, organização sem fins lucrativos que visa irradicar com a fome nos municípios gaúchos. O estoque dos principais itens da cesta básica totalizava 11,3 toneladas antes mesmo da inauguração da sede em Cruz Alta, realizada no último sábado (17/07).




A colaboração pode ser feita com apenas um clique: basta acessar o site www.cliquealimentos.org.br, escolher o município beneficiado e garantir a doação para uma das entidades beneficentes.

terça-feira, 13 de julho de 2010

SENAC qualifica pessoas beneficiadas pelo Bolsa Família


Cidadania em forma de aprendizagem. Em parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e a CDL, o SENAC - Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial oferece cursos técnicos para comunidades desfavorecidas, promovendo assim a integração social e qualificação profissional.
As formandas do curso de Técnicas de Cozinha receberam seus certificados de conclusão na última semana em uma bela solenidade realizada no SESC.


Além da nova capacitação, todas têm algo em comum: são beneficiadas pelo Bolsa Família, programa do governo federal que auxilia pessoas de baixa renda. As aulas, que duraram 18 meses, tem dois propósitos: servir de incentivo para a inserção dessas pessoas no mercado de trabalho e fazer a diferença dentro de casa, na própria economia familiar e na qualidade nutricional.

Oportunidades de emprego - 13/7/2010

Confira as vagas oferecidas no SINE de Cruz Alta:

- Operador de torno (CNC)
- Operador de torno convencional
- Professor(a) de inglês
- Técnico(a) em química
- Mecânico p/ carros leves
- Montador de pizza c/ exp
- Serralheiro c/ exp
- Esteticista de pet shop
- Mecânico Soldador industrial
- Torneiro Mecânico industrial
- Eletricista industrial
- Mecânico industrial

Informações: 3322-4110

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Solidariedade nunca é demais...


Um simples ato que pode salvar vidas: o Hemocentro de Cruz Alta trabalha na busca por doadores de sangue para manter o estoque em dia. O problema é que o local é responsável pelo abastecimento de hospitais e clínicas de 30 municípios da região. Por isso a procura por voluntários é incansável.



Visitamos o Hemocentro municipal para conferir a rotina do local e, ao final da reportagem, fizemos a nossa parte. Você também pode fazer a sua. O local é aberto de segunda à sexta-feira, durante o turno da manhã.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Oportunidades de emprego



- Operador de torno (CNC) - Ibirubá
- Operador de torno convencional - Ibirubá
- Auxiliar de contabilidade c/ experiência - Tupanciretã
- Professor de inglês (ambos os sexos)
- Manicure c/ experiência
- Vendedor de consório (ambos os sexos)
- Supervisor de hotelaria c/ experiência
- Mecânico p/ carros leves
- Vendedor de peças e acessórios automotivos c/ experiência

Informações: 55 3322 4110

Músicas selecionadas para a 30ª Coxilha Nativista



A Secretaria Municipal de Cultura divulgou as músicas que competirão na 30ª Coxilha Nativista. Os jurados realizaram a triagem na última semana, avaliando a qualidade das quase 700 composições inscritas para as fases local, geral, coxilha piá e piá taludo.



Confira as faixas selecionadas para a histórica edição do festival:

COXILHA NATIVISTA FASE GERAL

TRÍPLICE FRONTEIRA – Chamamé (Santa Rosa)
Letra – Cristiano Rauber e Rogério Knorst
Música – Jorge Guedes

O ARCO E A FLECHA – Canção (Santa Maria)
Letra – Carlos Omar Villela Gomes
Música – Piero Ereno

A FOME – Aire de Chacarera (Pelotas)
Letra – Vaine Darde
Música – Antônio Guadalupe Júnior

ENCONTRO DE GERAÇÕES – Milonga (Santana do Livramento)
Letra e Música – Adair de Freitas

LÉGUA E PICO – Milonga (Uruguaiana)
Letra – Sílvio Genro
Música – Tuny Brum

PÔR DE SOL – VALSA (Porto Alegre)
Letra – Diego Muller
Música – Matheus Alves

SEM TEMPO – Milonga (São Vicente do Sul)
Letra – Rômulo Chaves
Música – Emerson Martins

SONHO MATREIRO – Milonga (Não-Me-Toque)
Letra – Gilberto Lamaison
Música – Gabriel Lucas dos Santos “Selvage”

CRUZ DE CAMPO – Chamarra (Cruz Alta)
Letra - Juca Moraes e Luiz Fernando Gastaldo
Música – Nilton Ferreira

VANEIRA DE PAMPARRA – Vanera (Santa Maria)
Letra – Wilson Vargas
Música – Sérgio Rosa

DE BASTO MANGO E CHILENA – Chamarra (Bagé)
Letra – Eron Carvalho
Música – Zulmar Benitez

AO MEU AMIGO RESPEITO – Milonga (Porto Alegre)
Letra e Música – Angelo Franco


COXILHA NATIVISTA FASE LOCAL

CHEIRANDO A PASTO – Vanera
Letra – Luciano Lopes Ferrera
Música – Rodrigo Martins

MANEQUIM DE RODEIO - Vanera
Letra – Dudu Amarante
Música – Marcelo Dalla Nora

HOMENS E RIOS - Milonga
Letra – Luciano Lopes Ferrera
Música – Marcelinho de Carvalho

DA PROSA MANSA DOS VELHOS - Chamamé
Letra – Sinval Araújo
Música – Nando Soares

SORVENDO LEMBRANÇAS - Chamarra
Letra – Carlos Machado
Música – Sinval Araújo

MENINO DA RUA - Canção
Letra – Rubens Dario Soares (In Memorian)
Música – Carlos Machado

HÁ UM JEITO DE SER DO SUL - Chacarera
Letra – Jorge Nicola Prado
Música – Edison Macuglia

UM GRITO DE ALERTA - Chamarra
Letra – Luiz Onério Pereira
Música – Fernando Neves Soares

BEN(E)DITO - Candombe
Letra – Luis Carlos Guerreiro
Música – Angelino Rogério

PRA REPONTAR A ESPERANÇA - Milonga
Letra – Maria Iliria Peres Barreto
Música – Beto Barcellos


CATEGORIA PIÁ TALUDO


TRINCA DE REIS– Chamamé (São Gabriel)
Intérprete: Henrique Vargas Guimarães dos Santos

SONHO DE CRIANÇA – Milonga (Sapucaia do Sul)
Intérprete: Gabriela Golubinske

CANTO AO PASTOREIO – Milonga (Rosário do Sul)
Intérprete: Lucas do Couto Sobreira

NO CALOR DO INVERNO – Milonga (Sapucaia do Sul)
Intérprete: Victória Alessandra Silva dos Passos

DE COMO CANTAR UM FLETE – Milonga (São Pedro do Butiá)
Intérprete: Lucas Raimundo

NO CALOR DO INVERNO – TOADA (Garopaba –SC)
Intérprete: Germano Tacques Fogaça

SONHAR RISONHO – Chamamé (São Gabriel)
Intérprete: Edilberto Teixeira Neto

NO LIVRO DO PRÓPRIO TEMPO – TOADA (Bagé)
Intérprete: Deise Veiga


CATEGORIA PIÁ


CANTIGA DE RIO E REMO – Xote – (Porto Alegre)
Intérprete: Cássio Castilhos de Oliveira

LAGOA DOS PATOS – (Santa Maria)
Intérprete: Marcela do Nascimento Monteiro

À SOMBRA DE UM CINAMOMO – Canção (Santana do Livramento)
Intérprete: Eduarda Rosa

CANTO NEGRO – Milonga (Paverama)
Intérprete: Marcel Becker

DUENDE MUSIQUEIRO – Chamamé – (São Leopoldo)
Intérprete: Larissa Campos Brito

REIFÂNCIA – Milonga (Santana do Livramento)
Intérprete: Nicole Carrion

NO CALOR DO INVERNO – Milonga (Sapucaia do Sul)
Intérprete: Mylena Costa

POR QUE CANTO – Milonga – (Santa Maria)
Intérprete: Marcela Resch Lopes


Pesquisar este blog